sábado, 23 de maio de 2009

A Magia da Fotografia

Engraçado e bastante curioso isto que chamamos de fotografia. Outro dia desses, sem nada pra fazer, resolvi mudar algumas empoeiradas do mural que tenho no quarto. Inventei de mexer em àlbuns antigos, alguns até esquecidos coitados, e acabei sendo tomada repentinamente por lembranças.

Incrível como algo, aparentemente tão simples, pode ser capaz de despertar tantos sentimentos juntos, dentro de nós. Quando decidi me ocupar com essa tarefa, sabia que exigiria de mim uma boa dose de paciência. Selecionar aquelas que mais me identifico, com toda certeza levaria algum tempo, mas a mera ocupação, fez com que eu passasse muito mais tempo do que pensei, e de quebra ainda entrei num clima tão nostálgico.

É tão bom e prazeroso rever fotos, a gente volta no tempo, no espaço. Quando escolhia algumas pro mural, me deparei com cada pérola. Lembrei do tempo de criança, quando menina que, por várias vezes, era obrigada a pousar com aquele sorriso dentuço que tinha vergonha, e que tinha como única obrigação, ser criança e nada mais. E a fase da adolescência então, pense na joinha, cheia de espinhas na cara, a das aventuras na escola. Das viagens legais, das primeiras vitórias, das primeiras desilusões. Com elas, quantas coisas são trazidas à tona.

Ao mexer em fotografias antigas, a gente não só resgata poeira não. Resgatamos acima de tudo, uma série de saudades, sentimentos, tristezas, alegrias, momentos especiais que vivemos com familiares, com amigos. Momentos que marcaram uma fase importante na nossa vida que nos fizeram rir, chorar, amar,comemorar. Não há nada mais divertido e nostálgico do que ver retratos. Sendo eles pequenos, grandes, coloridos, preto e branco. Estando em molduras, àlbuns, agendas, no computador e até mesmo soltos. Não importa. Eles são importantes por ilustrar de uma maneira brilhante capítulos de nossa vida. E passe o tempo que passar, eles estarão sempre lá, empoeirados, estáticos, sem fazer barulho algum, nos contemplando, se os encaramos.

Os personagens retratados, esses já não são mais os mesmos. Os lugares que servem de cenário, talvez estejam completamente diferentes. Muitos dos sonhos guardados, hoje possivelmente devem ser realidade.Outros, se deixaram adormecer em meio alguns tropeços. Folhas do calendário foram viradas, momentos passados, ali foram registrados. Tudo pode ter mudado, menos eles, que vão conservar a mesma essência para sempre.

Sei que isso está soando como papo de uma sentimental nostálgica, mas acredito que não seja. Falo aqui da magia de uma fotografia, e das emoções que elas nos proporcionam. Quando paramos para contemplá-las voltamos a ser o que éramos, voltamos a viver tudo aquilo que já vivemos um dia. Poucas coisas podem retratar e eternizar etapas de nossa vida, como elas o fazem, fielmente e divinamente. Talvez por guardarem muitas de nossas lembranças, de serem capaz de retratar parte de nossa história, e isso, meus caros, não pode ser pouca coisa.

É isso, por hoje. Ótimo fim de semana!


Bjokas!




Ao som de "White Flag" (Dido)