quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Agora é assim: de um lado, a felicidade. Do outro, a saudade.





Semana passada saí com a turma para comemorar nossa última prova na universidade. Foi uma comemoração diferente das outras. Diferente, por marcar o final de uma  jornada bastante importante na nossa vida : a faculdade. Para aqueles que perseveraram e continuaram até o fim da graduação o sentimento, não poderia ser outro, o do dever cumprido,  de felicidade. Afinal de contas, se chegar ao tão sonhado diploma, depois de tanta ralação, é motivo mais do que suficiente para se comemorar. Isso é inegável. Mas  quando saí pela porta da Católica naquela quarta-feira minha ficha começou a cair. Foi aí que percebi que  desta vez  não era apenas um final de um período. Agora tinha acabado pra valer. Aqueles longos quatro anos tinham passado num piscar de olhos. Era hora de se despedir daquele lugar que durante quatro anos foi minha segunda casa. Aqueles momentos cansativos, mas também tão especiais, que eu vivi ali durante oito semestres, logo ficaram na saudade.


Apesar de todo estresse dos estágios, e dos seminários que éramos obrigados a apresentar, eu posso dizer que aprendi muito. Graças a eles, consegui deixar de lado aquela timidez, que tanto me fazia tremer dos pés até os fios dos cabelos na hora das apresentações, e que tanto atrapalhava. Também foi lá que aprendi a tomar gosto pelo tão temido Latim, que apesar de ter dado um certo trabalho à todos, acabou me conquistando. E as aulas de inglês, as de literatura, quantas maravilhas. Juntos, só me encantaram ainda mais com suas belezas. Isso sem contar nas amizades, que sem dúvida alguma, foi um dos maiores presentes que o curso de Letras pode me proporcionar. Saio de lá com a certeza que levo comigo, não muitos, mas grandes amigos. Obviamente tem sempre aqueles que você se identifica mais durante a convivência. Aqueles que estiveram do teu lado na hora da bagunça, do sufoco. Que  provaram contigo do doce e do amargo ao longo da graduação. Que compartilharam todos os obstáculos que apareceram e  testaram toda sua paciência, e bota paciência nisso.


Nem tudo foram flores, eu sei. Mas nada é perfeito mesmo. Se fosse, que graça teria? Lembro-me bem que logo nos primeiros períodos me perguntei se tinha escolhido o curso certo. Pensei em abandoná-lo. Depois vi que estava sendo precipitada. Voltei atrás. Prossegui. E o que foram aquelas aulas chatas de educação? Não minto, na sua maioria fui obrigada a empurrá-las com a barriga. Não tinha lá muita escolha. Era suportar, e pronto.  Sem esquecer, claro, 'daqueles professores'. Toda faculdade que se preze tem sempre aquele que se acha o dono da verdade, e que vai fazer de tudo para complicar a vida dos alunos. Lá não foi nenhuma exceção. Esbarramos com alguns nos caminhos, sofremos um bocado também, mas como já disse o poeta alguma vez, no fim das contas, para nossa alegria, deu tudo certo .


Nesses quatro anos, apesar dos tropeços, acho que me esforcei como pude. Sempre passei por média em todos os semestres, e tentei ser sempre uma aluna responsável. Não sei se consegui tá. Mas espero que tenha dado o melhor. Hoje posso dizer que estas experiências na graduação contribuiram muito, não só profissionalmente (que já é um bom começo) para minha bagagem de conhecimentos, mas sobretudo, me acrescentaram como pessoa. Lá eu estudei, sorri, chorei, reclamei, comemorei. Lá conheci gente bacana, xinguei professor chato, fiz trabalhos ótimos, e não tirei a nota que merecia. Lá eu mudei, aprendi, errei, cresci. Eu fui universitária.

Ao comemorar este passo dado com meus companheiros de jornada, um filme foi passando pela minha cabeça. Creio que na cabeça de muitos também, na medida em que fomos relembrando na quantidade de coisas que vivemos juntos naqueles blocos, G, A, e por último B,da Universidade Católica. Tudo isso arrancou muitas gargalhadas e também  lágrimas, por percebermos que aquela bagunça diária que tínhamos vai ficar apenas na lembrança a partir de agora. O oitavo período não passou, voou sem darmos conta. Num segundo fomos tomados por estes sentimentos contraditórios, de um lado felicidade, do outro, saudade, e no meio nós, tomados por um nó na garganta, meio inseguros por não saber o que vamos fazer agora José, já que um novo ciclo, com novas e bem mais responsabilidades nos espera. Agora só nos resta mesmo é esperar agora a festa de formatura, e o diploma que dentro de poucos dias estarão em nossas mãos, e assim fecharemos este capítulo tão intenso e tão importante. Sentimental, eu sou. Não nego. Talvez esteja hoje meio nostálgica, quem sabe,  mas estes anos vividos na faculdade com toda certeza valeram a pena. Foram momentos que não passaram conosco, fomos nós soubemos fazê-lo, e que ficarão para sempre na nossa história.

Beijos aos que me acompanharam nesta jornada!!!



Ao som de "Viva La Vida" ( Coldplay)




5 comentários:

Paulo Tamburro disse...

ESTOU LHE CONVIDANDO PARA CONHECER MEU BLOG DE HUMOR:

"HUMOR EM TEXTO".

É DE GRAÇA! (rs).

UM ABRAÇÃO CARIOCA, FELIZ NATAL E FIQUE COM DEUS.

JOY disse...

Como sempre muito bom seus posts!

Querida estou dando uma passada rápida para atualizar minha leitura por aqui, se eu não voltar até a virada, quero desejar-lhe um FELIZ ANO NOVO, repleto de bençãos, saúde e muito amor.

Tudo de bom para você e sua família.

Beijo grande

http://joycebc.blogspot.com

Josiléa Pinheiro disse...

Oi, Felícia!... É sempre muito bom passar por aqui, a sua escrita é muito agradável! Fazia um tempo que não visitava seu blog, pois por um engano acabei perdendo o seu link...Felizmente consegui recuperá-lo e aproveito para
parabenizá-la pela conclusão da graduação! É realmente um momento inesquecível (repleto de saudosismo e expectativas)!!!

Um abraço e Feliz 2010!

Fernanda Duarte disse...

Muito legal seu blog e seus posts! Estou te seguindo já, passa lá no meu? hihi ._. Beijos:*

fragmentos disse...

Gostei à beça do teu texto,coloquial,palatável e a forma como tu destrincha o teu pensamento,nos convidando a acompanhá-la,como se a uma caminhada arborizada.Bjosss...

Dê uma lida no meu blog bela.
http://barthes-fragmentos.blogspot.com